13 de set de 2007


Como se ela não tivesse suportado sentir o que sentira, desviou subitamente o rosto e olhou uma árvore. Seu coração não bateu no peito, o coração batia oco entre o estômago e os intestinos.

5 comentários:

v.carlos disse...

Camila, eu sou lá da SHALOM, estou começando a blogar faz pouco tempo, mas como a um tempo já escrevo achei super legal divulgar o que eu penso e talzs...

podendo dps passa no meu blog (te coloquei nos meus links)

fica com DEUS
shalom

Anônimo disse...

OLá! Estava mechendo pelos blogs e achei o seu! mto lindo ele e vc escreve mto bem...

Fabiane Colling disse...

ahhhhhhhhhh...
q pena q escreves tão demoradamente
tão gostoso ler-te!
^^

hunff.. qto aquele post anterior.. bem..
vc foi ao show!
eu não =/////

=***

Pedro Henrique disse...

Olá, tudo bem?
Bom, acado de sair do seu fotolog. E não estranhamente, me emocionei com o texto que você escreveu. Ia deixar lá mesmo um comentário, mas vi que só podia para membros do fotolog, e eu sinceramente nem lembro mais da minha senha....
Fato é que não há muito pra se dizer, só pra se constatar.
Primeiro, que você é sim uma poetisa, das melhores que eu já convivi.
Segundo, que você é uma pessoa iluminada e bela. Que eu não sei se existe mais. E se existe, não quero conhecer.

Beijo grande.

Anônimo disse...

technical ipmma manifesto pattarumadom recruiters marilou faiths addie baithak newspaper diagnosed
semelokertes marchimundui